OAB-AM segue acompanhando inquérito sobre o assassinato do advogado Wilson Justo

192

A OAB Amazonas continua acompanhando o caso do delegado Gustavo Sotero da Polícia Civil que matou na madrugada de sábado (25) o advogado Wilson de Lima Justo Filho com quatro tiros em uma casa noturna no bairro Ponta Negra.

Gustavo continua preso preventivamente na carceragem do Grupo Fera na sede da Delegacia Geral.

Nesta segunda-feira (27), a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou aos advogados que acompanham o caso que o inquérito será remetido à Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Das três vítimas atingidas pelo delegado, somente Yuri José Paiva Dácio de Souza já prestou depoimento na 19º Distrito Integrado de Polícia, na Ponta Negra, onde o caso foi registrado inicialmente. Iuri esteve na unidade policial na tarde desta segunda-feira.

A advogada Catarina Estrela que acompanha a esposa de Wilson Justo, Fabíola Rodrigues Pinto de Oliveira,  informou que o depoimento dela deverá ocorrer nesta terça-feira, 28. Fabíola já fez exame de corpo de delito. A outra vítima dos disparos, Maurício Carvalho Rocha ainda não compareceu para prestar esclarecimentos à Polícia.

Nesta segunda-feira, Gustavo também fez exame de corpo de delito.

O presidente da Comissão de Assuntos Penais da OAB-AM, Alberto Simonetti Cabral Neto, está acompanhando todos os procedimentos referentes ao caso.

Artigo anteriorOAB defende a restrição do uso de armas de fogo em locais com aglomeração
Próximo artigoOAB promove encontro com o tema “A importância das mulheres na integração Pan-Americana”