Nota de Pesar

69

A Ordem dos Advogados do Brasil seccional Amazonas (OAB-AM) lamenta com profundo pesar e indignação, a morte do advogado Wilson de Lima Justo Filho assassinado na madrugada deste sábado (25), nas dependências de uma casa noturna no bairro Ponta Negra, onde foi atingido com quatro tiros pelo delegado da Polícia Civil, Gustavo Sotero, o qual usou uma arma do Estado e munições pagas com dinheiro público para tirar a vida do advogado.
Desde as primeiras horas do ocorrido, o presidente da OAB, Marco Aurélio Choy e demais conselheiros e membros da Comissão de Prerrogativas estão acompanhando o caso no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), bem como prestando total e irrestrita assistência à família do advogado.
A Ordem representada pelos seus mais de 13 mil advogados inscritos na seccional do Amazonas repudia de forma veemente todo e qualquer ato de violência contra a vida humana. O advogado é fundamental para a democracia e o crime praticado contra ele revela um verdadeiro atentado ao próprio sistema da Justiça.
A OAB convoca toda a classe advocatícia do Amazonas a comparecer na sede do Fórum Henoch Reis, logo mais a partir das 14h, quando o acusado será submetido à audiência de custódia. Este caso não poderá ficar impune.

Manaus, 25 de novembro de 2017

Marco Aurélio de Lima Choy
Presidente da OAB-AM

Artigo anteriorOAB discute políticas voltadas ao Meio Ambiente
Próximo artigoOAB acompanha caso de advogado assassinado em casa noturna