Ouvidoria da OAB viabiliza demandas de advogados e sociedade em geral

165

Com objetivo de viabilizar demandas de advogados e da sociedade em geral, a Ouvidoria Geral da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM) é responsável por receber reclamações, reivindicações, observações, sejam de membros da advocacia amazonense ou cidadãos residentes no estado. O órgão funciona de segunda-feira a sexta-feira, no horário de 8h às 18h.

Para o presidente da OAB-AM, Jean Cleuter Mendonça, a atuação da Ouvidoria é imprescindível para uma boa gestão da instituição, pois é por meio dela que se tem acesso às problemáticas da advocacia amazonense e também da sociedade. “Uma das metas da nossa gestão é justamente essa, saber quais reclamações e o que podemos fazer para melhorar a atuação dos advogados e também auxiliar os cidadãos que muitas vezes tem dúvidas, questões e não sabem a quem recorrer, eles podem contar com a nossa ouvidoria”, afirmou.

De acordo com o ouvidor-geral da OAB-AM, Fernando Simões, a pasta funciona como um facilitador entre os órgãos públicos e também aqueles que compõe o sistema OAB. Entre os atendidos estão advogados, estagiários inscritos e sociedade. “Quando o cidadão tem um problema com um advogado, ele pode procurar a ouvidoria ou no caso do advogado que reclama de outro advogado. A maior intenção é essa, buscar por soluções, resolver demandas de forma mais célere”, disse.

O ouvidor-geral explicou ainda que a pasta não tem poder coercitivo, mas que todas as partes são convidadas para conversar e ajustar as demandas ou reclamações. “Nós tentamos resolver, seja abrindo procedimento ou uma conversa as vezes as coisas se resolvem, seja quando um órgão público não atende o advogado ou não viabiliza aquela demanda, então ele pode vir até nós e protocolar essa reclamação”, finalizou Simões.

Atendimento humanizado

A ouvidora geral adjunta, Fabiana Seabra, garantiu que o órgão oferece um atendimento humanizado e focado em solucionar questões. “Ela se propõe a ser um canal facilitador, com um atendimento humanizado, pois nós temos um conhecimento interno das instituições e contato com outras ouvidorias e instituições. Nós conhecemos esse direito de ser ouvido, de ser atendido para que aquele anseio de quem procura a ouvidoria seja resolvido”, explicou.

Artigo anteriorOAB-AM recebe 163 novos advogados
Próximo artigo1º AUDIÊNCIA PÚBLICA 2022 PARA OUVIR A ADVOCACIA CRIMINALISTA DO AMAZONAS