NOTA – TRAGÉDIA NO SISTEMA PRISIONAL

43

A OAB Amazonas, entidade representativa da Advocacia e da  Sociedade Civil Amazonense, vem manifestar extremo pesar quanto a mais uma tragédia no Sistema Prisional do Estado do Amazonas, que resultou em 57 (cinquenta e sete) mortes de presos, nas últimas 48 (quarenta e oito) horas.

Registre-se que, após a tragédia de 2017 no COMPAJ, a OAB/AM judicializou a matéria, havendo hoje duas Ações Civis Públicas, em trâmite na Justiça Federal, onde discute desde o contrato de administração privada de presídios do Estado, onde um preso custa o dobro da média nacional, bem como, a necessidade de investimentos e da apresentação, por parte do Estado, de um Plano para o Sistema Prisional.

A OAB/AM esteve presente desde as primeiras horas dessa tragédia no domingo 26/05, participando na noite de segunda (27/05) de reunião com autoridades da Segurança Pública do Estado, no objetivo de apresentar suas sugestões, onde fora tomada a decisão extremada de suspensão de audiências de réus presos e parlatório nos dois dias subsequentes (28 e 29/05), pela sensibilidade da movimentação de detentos na oportunidade.

Entendemos que a solução se encontra no investimento em inteligência e em tecnologia para evitar a comunicação exterior de detentos, bem como, em iniciativas de valorização do trabalho por parte dos internos.

A OAB/AM já se colocou à disposição do Sistema de Segurança Pública do Estado – fazendo questão de acompanhar todas as intervenções/revistas no interior das unidades prisionais – como garantia da integridade dos presos e dos agentes públicos envolvidos. Por fim, a OAB/AM defende a intensificação do policiamento ostensivo de forma a garantir o sentimento de segurança do cidadão Amazonense. Paz!

 

 

Manaus, 27 de maio de 2019.

Marco Aurélio de Lima Choy

Presidente da OAB-AM

 

 

 

 

 

Artigo anteriorDez instituições vão disputar quarta edição dos Jogos Jurídicos da OAB-AM
Próximo artigoOAB-AM cobra mais celeridade nas ações da Suframa e do Governo do Amazonas em prol da Zona Franca