Em nota, OAB-AM pede que grevistas recuem da paralisação do transporte público

29

A Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Amazonas – OAB/AM está observando atentamente a greve desencadeada pelos trabalhadores rodoviários e vê com preocupação a paralisação de serviço essencial, bem como o descumprimento de ordem emanada pelo Tribunal Regional do Trabalho.

O direito de greve é previsto constitucionalmente, mas deve respeitar outros direitos igualmente fundamentais, bem como a autoridade das decisões judiciais.

A Ordem se coloca à disposição para intermediar as negociações e espera que os grevistas recuem e as partes negociem, sem mais prejuízos ao serviço e ao povo de Manaus.

 

 

Manaus, 2 de junho de 2018

 

Marco Aurélio de Lima Choy

Presidente da OAB-AM

 

Artigo anteriorOAB-AM prepara ADIN contra decreto presidencial que alterou IPI de concentrados
Próximo artigoComitê Estadual de Combate à Corrupção Eleitoral será instalado dia 07 de junho