OAB celebra 90 anos da seccional do Amazonas

247

A OAB-AM completa, neste 7 de abril, nove décadas de lutas e conquistas em favor da advocacia e do Estado Democrático de Direito, das garantias individuais e dos direitos fundamentais. “Comemoramos os 90 anos da nossa seccional, que se mantém firme na defesa das prerrogativas dos advogados, na defesa de uma sociedade igualitária e justa, sempre fiscalizando, sempre atuante em prol da nossa classe, mas também dos grupos vulneráveis”, diz o advogado Jean Cleuter, presidente da seccional. 

“Vamos seguir firmes nesses próximos três anos, levantando a bandeira da nossa instituição em âmbito regional e nacional, viabilizando melhorias e ajudando a construir um estado onde a paridade e a Justiça sejam prioridades”, afirma Cleuter.

Presidentes nacionais

O atual presidente nacional da OAB, Beto Simonetti, é o segundo amazonense a ocupar o posto. Antes dele, um dos mais importantes juristas do país, Bernardo Cabral, relator da Assembleia Constituinte e ex-ministro da Justiça, foi secretário-geral e depois presidente da OAB Nacional, de 1981 a 1983.

Simonetti vem de uma família que faz parte da história da OAB-AM. O principal dirigente dos 90 anos de história da seccional foi o advogado Alberto Simonetti Cabral Filho, pai do atual presidente da OAB Nacional, que presidiu a seccional amazonense por quatro oportunidades, entre 1993 e 2006. O irmão do presidente da OAB Nacional, Alberto Simonetti Cabral Neto, também foi presidente da OAB Amazonas (2013-2015) e conselheiro federal (2004-2007) e, atualmente, é presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Amazonas (CAAAM). 

“A paixão e a dedicação à Ordem e à advocacia são um orgulho para a nossa família. Dedicamos as nossas vidas e o nosso trabalho, em prol da Ordem e dos advogados e advogadas amazonenses e brasileiros. Viva a advocacia, viva a OAB Amazonas pelos seus 90 anos de história”, celebra Beto Simonetti.

Histórico

Fundada em 7 de abril de 1932, a seccional amazonense é das mais antigas da Ordem. Sua primeira sede funcionava no Tribunal de Justiça do Amazonas, permanecendo no local até a mudança para a nova sede, em setembro de 1983. Desde então, a OAB-AM funciona em sede própria, no bairro de Adrianópolis, em Manaus. O edifício passou por grande reforma em 2009, sendo reinaugurado para atender à advocacia do estado, que tem certas peculiaridades em relação à mobilidade do advogado. 

Para se chegar a uma localidade, às vezes é muito demorado. “Advogar no Amazonas é completamente diferente de advogar em São Paulo. Na capital paulista, você pega um carro e anda 100 quilômetros, 200 quilômetros, ou mais longe, mas se sabe a hora de sair e de chegar. No Amazonas, há municípios em que se leva 15 dias para chegar de barco”, diz Beto Simonetti, que investe em sua gestão no reconhecimento e acolhimento dessas diferenças regionais.  

Raio-x

Atualmente, a OAB-AM conta com mais de 17 mil advogados inscritos. Além do presidente Jean Cleuter, a diretoria da entidade é composta pelas advogadas Aldenize Aufiero (vice-presidente) e Omara Oliveira de Gusmão (secretária-geral), além dos advogados Plinio Henrique Morely (secretário-geral adjunto) e Sérgio Ricardo Mota Cruz (diretor-tesoureiro). No Conselho Federal da OAB, representam a seccional os conselheiros Gina Carla Sarkis Romero, Ezelaide Viegas da Costa Almeida e Marco Aurélio de Lima Choy.

Artigo anteriorOAB-AM realiza cerimônia de posse no Teatro Amazonas
Próximo artigoEm cerimônia que celebrou a pluralidade e o acolhimento, membros da OAB-AM tomam posse