Campanha da OAB-AM focada no tratamento humanizado vai capacitar funcionários de shoppings

184

A Ordem dos Advogados do Brasil seccional do Amazonas (OAB/AM), por meio da Comissão da Mulher Advogada e Escola Superior de Advocacia (ESA/OAB-AM), lançou nesta sexta-feira, 30 de abril, o programa ‘Empresa Legal: Capacita e Humaniza’. A iniciativa visa promover cursos de capacitação voltados aos funcionários com informações sobre direitos humanos e de gênero, necessárias à atuação adequada e humanizada nos centros de compra. A medida começou a ser discutida após o episódio ocorrido nesta semana em um shopping da zona Norte de Manaus, onde uma mulher foi arrastada pelos seguranças do estabelecimento.

“O que vimos foi um episódio lamentável. É importante fazer um trabalho educativo, a exemplo do que fizemos na campanha contra a importunação sexual no transporte coletivo. Temos que envolver todos os atores, por isso essa campanha tem esse tom educativo, de forma que possamos fortalecer os direitos humanos, por meio da promoção de ações que conscientizem os colaboradores, consumidores, lojistas, enfim toda a comunidade dos centros de compra”, afirmou a presidente da OAB Amazonas, Grace Benayon.

O programa contará com a realização de capacitações semanais oportunizando a troca de experiências, informações entre palestrantes e participantes acerca dos temas relacionados aos direitos humanos e gênero. As lives serão realizadas em quatro módulos e terão as seguintes abordagens: Reflexões sobre Direitos Humanos; Gênero, Direito Penal e Mídia; Rede de Acolhimento e Apoio às Mulheres no Amazonas e Políticas Públicas.

“Queremos capacitar os colaboradores destas instituições sobre essa pauta, trazendo diversas abordagens de profissionais com expertise nas áreas de conhecimento, apresentando a rede de proteção às mulheres, estimulando as instituições na promoção de diversas ações e campanhas educativas no combate às violações aos direitos humanos e de gênero para conscientização da sociedade”, destacou a presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB/AM, Maria Gláucia Barbosa.

O lançamento do programa ocorreu de forma on-line com transmissão pelo YouTube da OAB Amazonas e além dos representantes da seccional, contou com a participação da coordenadora Estadual do Amazonas pela Associação Brasileira de Shoppings Centers, Josana Pessoa de Andrade Mundstock, da delegada Débora Mafra, titular da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher, da vereadora Professora Jacqueline, a qual preside a Comissão da Mulher da CMM e da deputada estadual Therezinha Ruiz.

A OAB Amazonas vai convidar os centros de compra de Manaus para que possam aderir ao programa e certificar todos os participantes dos módulos.

Além de fomentar a sensibilização de seus colaboradores e o compromisso das instituições privadas na promoção de ações, compondo um ambiente mais humanizado, o programa visa também assegurar a divulgação da rede estadual e municipal de apoio às mulheres.

“Nós da ABRASCE estamos juntos com a OAB nessa importante iniciativa. Lamentamos o que ocorreu em Manaus e o shopping tomou todas as providências no sentido da reparação do fato e do desligamento do funcionário. Possuímos todo um protocolo de conduta que a partir de agora ganhará mais robustez com essa iniciativa da OAB Amazonas”, afirmou Josana.

O programa também ganhou o apoio do Poder Legislativo. Nos próximos dias, a OAB terá um espaço na tribuna da Câmara de Manaus para divulgar a iniciativa, conforme declarou a vereadora e advogada, Professora Jacqueline.

“Queremos que a OAB apresente essa iniciativa na Câmara para que outras instituições privadas também queiram ser contempladas com esse importante projeto pois alcançará diversos públicos entre crianças, adultos e demais pessoas vulneráveis que também circulam pelos shoppings de nossa cidade”, afirmou a parlamentar.

Texto: Tereza Teófilo
Imagens: Divulgação OAB-AM

Artigo anteriorComissão de Direito Digital realiza encontro sobre “Crimes Digitais”
Próximo artigoOAB-AM arrecada donativos para crianças e adolescentes imigrantes do abrigo ‘Fraternidade Brasil’ atingido pela chuva