Crédito emergencial já está disponível para a advocacia amazonense

677

Atendimento da AFEAM ocorrerá às quintas-feiras na sede da OAB-AM

A presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Amazonas, Grace Benayon e o presidente da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (AFEAM), Marcos Vinícius Castro, inauguraram na manhã desta quinta-feira, 15/04, uma sala exclusiva para o atendimento da advocacia interessada em aderir ao crédito emergencial 2021. O espaço está instalado na sede da Ordem e o atendimento aos advogados e advogadas ocorrerá sempre às quintas-feiras.

“Conclamo a advocacia para que façamos da dificuldade, oportunidades e a OAB tem buscado cada vez mais alternativas diferenciadas para que o colega advogado e a colega advogada possam se posicionar melhor no mercado de trabalho e que nesse momento de dificuldade, consigam impulsionar seus negócios com uma ajuda emergencial e condições de pagamento dentro daquilo que está ao alcance da advocacia”, afirmou Grace Benayon.

A iniciativa conforme Marcos Vinícius, visa minimizar os impactos econômicos durante a pandemia.

A ajuda pode chegar até R$ 100 mil. O acesso ao crédito estará disponível até 30 de junho de 2021 e poderá ser disponibilizado para a garantia de um Capital de Giro a fim de custear as principais despesas/custos operacionais como folha de pagamento, aluguel, contas de consumo e outros fins necessários para a manutenção da atividade produtiva e também para Investimentos Fixos destinados às adequações e melhorias nos estabelecimentos e aquisição de máquinas e equipamentos para aumento de produtividade.

Como capital de giro, o advogado ou advogada tem até 180 dias para começar a pagar com 24 parcelas mensais. Para investimento fixo e misto, a carência é também de 180 dias e as parcelas se estendem em até 42 mensais. Não há incidência de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Mais informações acesse www.afeam.am.org.br

Texto: Tereza Teófilo – OAB/AM

Fotos: Livia Hadassa/ OAB-AM

Artigo anteriorOAB-AM e CAMNORTE firmam protocolo de cooperação
Próximo artigoComissão de Direito Digital realiza encontro sobre “Crimes Digitais”