Pacientes transferidos do AM para outros Estados contam com apoio de seccionais da OAB

308

Os mais de 200 pacientes transferidos do Amazonas para continuarem o tratamento da Covid_19 em outros Estados estão recebendo assistência social e jurídica por parte das seccionais da OAB. O trabalho está ocorrendo em parceria com o Fundo de Promoção Social do Governo do Amazonas.

A iniciativa integra o projeto ‘OAB Família que Ampara, idealizado pelo Conselho Federal da OAB.

“Diante da gravidade da situação do Amazonas, mais especificamente em Manaus, o nosso secretário-geral Beto Simonetti acionou os presidentes das seccionais da OAB nos Estados que estavam recebendo os pacientes e solicitou o apoio deles a esses doentes”, afirmou a presidente da OAB Amazonas, Grace Benayon.

A transferência dos pacientes integra uma das ações do plano de cooperação interestadual iniciado pelo Ministério da Saúde e o Ministério da Defesa, em virtude da pandemia e da crise do oxigênio.

Atualmente, já foram transferidos 298 pacientes em estado moderado da doença para as seguintes localidades: Teresina, São Luís, Brasília, João Pessoa, Natal, Aparecida de Goiás (GO), Maceió, Vitória, Belém, Recife e Uberaba (MG).

Grace explicou que os advogados vão atuar em parceria com as assistentes sociais do Fundo de Promoção Social do Governo e também com as equipes de psicossocial dos hospitais que estão recepcionando os doentes.

A vice-presidente e secretária Executiva do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza, Kathleen dos Santos, disse que a iniciativa vai reforçar também o trabalho das técnicas do órgão que estão nos Estados com os pacientes. “Elas estão numa missão muito difícil e esse apoio vai ajudar e muito”, afirmou.

Em Vitória, o presidente da OAB Espírito Santo, José Carlos Rizk Filho, acolheu no aeroporto familiares que vão acompanhar a evolução do tratamento dos pacientes transferidos.

Em Belém, o presidente da OAB Pará, Alberto Campos, mobilizou advogados e recepcionou sete pacientes. Um imóvel foi alugado pela seccional por dez dias para acomodar os pacientes após a alta e retorno a Manaus.

No Distrito Federal, a vice-presidente da OAB-DF, Cristiane Damasceno, auxiliou os familiares de quatro pacientes com informações sobre localização das unidades de saúde e acomodação.

Em Maceió, a OAB-AL atendeu alguns pacientes. O trabalho foi realizado pelo presidente em exercício, Vagner Paes.

“A parceria e a assistência da OAB já está sendo de grande ajuda, sobretudo das principais demandas como assistência jurídica em caso de óbito, auxilio nos casos de alta, logística de transporte ao aeroporto, alimentação e/ou hospedagem para abrigo de parentes ou pacientes em alta, dentre outros temas de acordo com a realidade de cada localidade”, explicou Grace.

Texto: Tereza Teófilo

Artigo anteriorComissão de Direito Agrário da OAB pede que Governo amplie horário de funcionamento das Feiras
Próximo artigoOAB-AM concede descontos de até 60% na anuidade 2021 da advocacia