OAB-AM inova e é a primeira no Brasil a realizar uma reunião em Metaverso

557

O primeiro meetup da Comissão de Direito Digital, Startups e Inovação ocorreu totalmente no espaço Metaverso

Um marco em tecnologia e inovação na história da Advocacia 4.0 no Brasil aconteceu na noite desta terça-feira (3/05) em Manaus. É que a primeira reunião da Comissão de Direito Digital, Startups e Inovação nesse triênio (2022-2024), da nova gestão da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM), aconteceu no ambiente Metaverso, na órbita SebraeLab Manaus.

Essa foi a primeira vez, em todo o Brasil que uma reunião de uma Comissão da OAB acontece neste formato.

“Estamos na vanguarda porque conseguimos realizar o meetup em Metaverso e é claro que gostamos muito de aprender a utilizar a ferramenta, Além disso, o encontro teve como intuito, a integração dos presentes na reunião, o diálogo sobre futuros eventos da Comissão para esse ano e, também, sobre a tecnologia Metaverso e suas possíveis consequências sociais, jurídicas, econômicas, culturais e psicológicas. Com isso, a reunião foi lúdica e bem descontraída”, avaliou o presidente da Comissão de Direito Digital, Startups e Inovação da OAB-AM, Aldo Evangelista.

Sebraelab

O encontro aconteceu no ambiente experimental do Sebraelab no Metaverso e, segundo Denys Cruz, que é o curador do espaço, “a intenção foi muito mais do que apenas realizar um encontro para falar sobre direito digital e conteúdos sobre empreendedorismo”.

“O objetivo do encontro foi de estar mais próximo dos participantes, oferecendo uma experiência nova de interação com um contato mais participativo e divertido. Atualmente, as atividades pela internet são limitadas apenas pelo uso do chat, e, na nova imersão no espaço que chamamos de Órbita Sebraelab queremos ampliar essas fronteiras”, esclareceu Cruz.

Denys reforçou ainda que no Metaverso foi possível ver o espaço perfeito para promover essas interações coletivas sem perder o objetivo que é falar de inovação, startups e de como o direito se ambienta nessa transformação digital.

Metaverso

O Metaverso é um universo virtual onde as pessoas podem interagir entre si por meio de avatares digitais. Esse mundo está sendo criado a partir de diversas tecnologias, como Realidade Virtual (RV), Realidade Aumentada (RA) e redes sociais. A ideia é que o Metaverso seja uma espécie de ambiente virtual paralelo, onde comunicação, diversão e negócios existirão de forma imersiva e com muita interação.

“Nossa intenção foi trazer um pouco dessa experiência para os advogados e interessados no tema aqui do Amazonas”, explicou o curador do Sebraelab, Denys Cruz.

Para saber mais sobre o metaverso do Sebraelab, basta clicar no seguinte  link: veja em www.orbitasebraelab.com

Experiências

Para a jornalista Sidia Ambrosio que é membro colaboradora da Comissão de Direito Digital, Startups e Inovação da OAB-AM, a experiência com o espaço Metaveso é algo visionário.

“A experiência com o meetup no ambiente Metaverso demonstra que a OAB-AM tem o olhar visionário para as tecnologias disruptivas e segue a tendência desse segmento para onde os grandes mercados devem migrar. Vale lembrar que as gigantes da tecnologia como, por exemplo, é o caso do Facebook, já deu pistas que irá investir nesse novo universo”, opinou a jornalista que é entusiasta da Quarta Revolução..

A advogada e doutoranda em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Luciana Souza, que também é membro da Comissão, disse que a experiência foi muito boa.

“Eu considero muito mais que a evolução do Second Life (ambiente virtual que simula vida real e social) num mundo atual em que temos internet rápida e bilhões de pessoas conectadas em vários tipos de gadgets (celular, computador, tablet etc.). E, a proposta do Metaverso é realmente um universo virtual em que os avatares de pessoas reais interagem nele, realizando atividades que poderiam fazer na vida real (não digital)”, comentou a advogada.

Segundo Luciana, experiências baseadas em Metaverso já acontecem como aquisições de imóveis, exemplo de uma atividade que não aconteceria no mundo real porque o loteamento adquirido é virtual, além de celebração de contratos, entre outros.

“As empresas, as grandes marcas já estão presentes no Metaverso. Há relações entre pessoas (através de seus avatares), há transações comerciais (compra e venda de produtos), há realização de eventos e festas virtuais, etc. As possibilidades são inúmeras e, nesse sentido, também há a necessidade de advogados para assessorar os usuários em transações e negociações, por exemplo”, relatou Luciana Souza.

Fotos: Divulgação OAB-AM

Artigo anteriorOAB-AM participa de reunião com CNJ e apresenta demandas da advocacia criminal
Próximo artigoOAB ajuíza ação no STF em defesa da Zona Franca de Manaus