NOTA DE SOLIDARIEDADE

202

NOTA CONJUNTA DE SOLIDARIEDADE

A COMISSÃO DA MULHER ADVOGADA DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – SECCIONAL DO AMAZONAS e ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS MULHERES DE CARREIRA JURÍDICA DO AMAZONAS, neste ato, respectivamente, representadas pela advogada Dra. MARIA GLÁUCIA BARBOSA SOARES, Presidente da CMADV/AM e Desdora. LIANA BELÉM PEREIRA MENDONÇA DE SOUZA, Presidente da ABMCJ/AM vêm manifestar publicamente o irrestrito apoio e SOLIDARIEDADE a advogada Dra. MARCELA VIEIRA DE ARAÚJO, vítima de agressões físicas e morais praticadas contra sua pessoa por  advogado inscrito na OAB/AM, fato ocorrido no dia 08 de julho do corrente ano, em frente a um estabelecimento público.

Causa perplexidade que em pleno século XXI, as violações aos direitos femininos sejam tão recorrentes, encontrando odioso resquício no patriarcado, legado repugnante de estruturas mentais ultrapassadas que menosprezam e objetificam a mulher e servem para engrossar as alarmantes estatísticas de violência de gênero. A violência contra as mulheres é um problema mundial, segundo  dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o quinto país em feminicídio, a cada 2 horas uma mulher é assassinada, eis a crescente preocupação de toda sociedade em combater violações dessa natureza com rigor para mudar essa nefasta realidade.

É inegável que para avançar na desconstrução da cultura machista e de discriminação contra as mulheres ainda presentes no meio social, é preciso fortalecer um conjunto de ações e políticas públicas. Nesse sentido, as entidades que esta subscrevem, reafirmam seus compromissos sociais, dialogando de forma constante com as diversas instituições, contribuindo para o fortalecimento e aprimoramento das políticas públicas, sendo incansáveis na defesa dos direitos, nas campanhas e ações de enfrentamento a todas as formas de violência contra as mulheres.

A Comissão da Mulher Advogada – Seccional do Amazonas e a Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica do Amazonas empenham solidariedade a Dra. MARCELA VIEIRA DE ARAÚJO, ao tempo em que estão prestando todo apoio e nesse passo, reafirmam também que não coadunam com  posturas aviltantes, sendo diligentes e firmes na luta pela necessária garantia dos direitos das mulheres. Desse modo, confiam na isenta,  rigorosa e exemplar apuração do fato noticiado, nos âmbitos administrativo  disciplinar e criminal com a instauração pelas autoridades competentes dos  procedimentos  afetos a responsabilidade do envolvido, resguardados a ampla defesa e contraditório.

Continuaremos vigilantes na defesa intransigente da dignidade e direitos humanos das mulheres, primazia valorosa no Estado Democrático de Direito.

Manaus, 15 de julho de 2018.

Dra. MARIA GLÁUCIA B. SOARES                      Desdora.LIANA BELÉM PEREIRA M. DE SOUZA

Presidente da Comissão da Mulher Advogada                   Presidente  da  Associação   Brasileira    das

OAB – Amazonas                                                  Mulheres de Carreira Jurídica do Amazonas

Artigo anteriorJustiça conclui audiências de instrução do “Caso Sotero”. Processo segue para fase de alegações finais
Próximo artigoColônia de Férias do Clube da OAB-AM agora é todo sábado